Presidente da Acispes faz acordo com MP para devolver quase R$ 130 mil por atos ilícitos.

Operadora Vivo emite nota sobre problemas do sinal em S.J. Nepomuceno.
março 23, 2023
PRF apreende grande quantidade de drogas dentro de pneus sobressalentes de veículo em Leopoldina
março 24, 2023
Exibir tudo

Presidente da Acispes faz acordo com MP para devolver quase R$ 130 mil por atos ilícitos.

O presidente da Agência de Cooperação Intermunicipal em Saúde Pé da Serra (Acispes), Ormeu Rabello, fez acordo com o Ministério Público para ressarcir valores usados por ele de forma irregular, além de outras ações tomadas à frente da Agência, configuradas em “atos ilícitos”.Foram apurados uso de empresa para pesquisa de satisfação dos usuários da Acispes e ainda para pesquisa eleitoral em Rio Novo, onde Ormeu é Prefeito; uso de carro da Acispes para fins particulares; contratação de empresa por valores superiores ao de outro orçamento, entre outros. No site Acessa.com tem a matéria completa.

Continua após a publicidade

 

No total, o presidente da Acispes se comprometeu a devolver R$ 127.748,31.

A Acispes respondeu em nota:

Em maio de 2022, foi firmado um Termo de Ajustamento de Conduta que não se equivale a uma sentença condenatória e encerra juridicamente o debate em torno dos fatos apurados. No caso concreto, não há que se falar na consumação de crimes, não há que se falar em improbidade administrativa. Em se tratando de um acordo, sempre há a necessidade de um diálogo entre as partes, no caso o MINISTÉRIO PÚBLICO, o que se deu por intermédio da sua ilustre representante, a Promotora de Justiça, Dra. Daniele Vignoli Guzella Leite, e o presidente da Acispes.

As irregularidades registradas, reconhecidamente, não implicaram em enriquecimento ilícito do presidente e sequer na obtenção de vantagens de natureza pessoal. Os valores a serem ressarcidos foram identificados no fluxo de questões administrativas. Importante destacar que tão logo alertado pelo MINISTÉRIO PÚBLICO, as recomendações foram atendidas implicando no aperfeiçoamento dos procedimentos burocráticos do Consórcio e comprovando o compromisso do seu presidente com a transparência, a legalidade e o rigor na gestão dos recursos públicos.

Vale ainda ressaltar que este ajuste foi aprovado, sem ressalvas, pelo Conselho Superior do Ministério Público/ MG, em 18 de agosto de 2022.

Qualquer outra interpretação estará sendo pautada pelo real desconhecimento da matéria ou flagrante má-fé”, fecha a nota.

Fonte Acessa.com via Jornalista Ricardo Ribeiro

Kadu Fontana
Kadu Fontana
Jornalista registrado no MTE desde 2014 , radialista, e proprietário do Portal RKF. www.instagram.com/kadufontana/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!