“Delivery Drogas” movimenta R$ 3 milhões em Ubá mas trio acaba preso.

Casas ficam alagadas durante chuva em Bicas e vereador cobra providências á prefeitura.
dezembro 7, 2022
Policial militar salva recém-nascido que se engasgou em Leopoldina MG.
dezembro 8, 2022
Exibir tudo

“Delivery Drogas” movimenta R$ 3 milhões em Ubá mas trio acaba preso.

Na manhã desta quarta-feira (7/12), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) deflagrou a operação Idrugs, no município de Ubá, na Zona da Mata mineira, visando desmantelar um grupo suspeito de movimentar R$3 milhões com o tráfico de drogas na cidade. Na ocasião, três suspeitos foram presos, entre eles, dois jovens, ambos de 25 anos, e um homem, de 33, pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e lavagem de dinheiro.

Conforme informações do delegado Douglas Mota, durante o cumprimento dos três mandados de prisão e de outros quatro de busca e apreensão, foram arrecadados maconha, cocaína, arma, balanças de precisão, dinheiro, veículos, celulares, entre outros objetos.

continua após a publicidade

Levantamentos realizados por policiais lotados na 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil em Ubá – unidade pertencente ao 4º Departamento da PCMG-, apontaram que os investigados comercializavam drogas na cidade de Ubá e na região em um esquema de delivery, por meio do “disque-drogas”.

A operação contou com a participação de 22 policiais civis de Ubá, além de policiais das delegacias de Mercês, Rio Pomba, Guarani, Tocantins, Senador Firmino e Visconde do Rio Branco.
Os suspeitos foram encaminhados ao sistema prisional e permanecem à disposição da Justiça.

Investigações

Segundo o delegado Douglas Mota, as apurações iniciaram em abril de 2022 e, após oito meses de investigação qualificada, a PCMG desvendou a dinâmica do tráfico milionário praticado pelo grupo criminoso. “Eles possuíam um terminal telefônico utilizado exclusivamente para recebimento de pedidos, gerenciamento de recebíveis por meio de pagamentos virtuais e agendamentos de entregas de drogas em Ubá e região, semelhante ao que ocorre com um dos principais aplicativos de entrega de alimentos”, explica Douglas.

As investigações apontaram, ainda, que o grupo criminoso possuía uma organizada escala de plantão em turnos e realizava as entregas em motocicletas utilizadas exclusivamente para essa finalidade.

“Essa fase da operação Idrugs foi extremamente qualificada, com a demonstração inequívoca da traficância por parte de todos os envolvidos, revelando, de forma clara, a participação de cada um, além da comercialização de mais de 180 mil pinos de cocaína em um período de 14 meses”, destaca o delegado.

As investigações prosseguem, em meio a um inquérito policial contendo mais de 200 páginas.

Reportagem Kadu Fontana com informações PCMG

Kadu Fontana
Kadu Fontana
Jornalista registrado no MTE desde 2014 , radialista, e proprietário do Portal RKF. www.instagram.com/kadufontana/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!