Atletas brasileiros usam roupas produzidas em SJN na abertura da Olimpíada.

Colisão entre van e moto deixa piloto levemente ferido na BR-267 em Bicas.
julho 26, 2021
Carreta tomba em Cataguases e parte da carga é saqueada.
julho 27, 2021
Exibir tudo

Atletas brasileiros usam roupas produzidas em SJN na abertura da Olimpíada.

Quem acompanhou a abertura das Olimpíadas de Tóquio na sexta-feira (25) observou as estampas coloridas que marcaram o figurino usado pela delegação brasileira. Combinado com o chinelo no pé, o uniforme dos brasileiros foi assinado pela marca carioca Wöllner. Porém, as roupas saíram de uma confecção em São João Nepomuceno.

Em cerca de 10 anos de parceria entre a são-joanense Sherry Confecções e a grife carioca, essa foi a primeira vez que a empresa mineira teve a responsabilidade de confeccionar peças que seriam usadas em um grande evento esportivo. Segundo Geraldo Oliveira, proprietário da confecção, as roupas também terão participação na cerimônia de encerramento dos Jogos.

continua após a publicidade

Projeto iniciado em 2019
O projeto teve início em 2019, visto que os jogos estavam marcados para acontecer em 2020. Com o adiamento do evento, em decorrência da pandemia, as peças foram finalizadas em maio de 2021, para embarcar no final de junho até Tóquio, como afirma Geraldo. “O projeto inicial era de 400 peças por modelo, sendo o vestido, a camisa e a bermuda masculina. Só que no início, o planejamento era entrar toda a delegação vestindo as nossas roupas e representando o país. Com a pandemia, eles diminuíram o número de pessoas que entrariam na abertura, o que acabou diminuindo também o número do pedido para cerca de 100 peças por modelo”.

A estampa teve que ser aprovada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e possui uma série de simbologias. De acordo com a Wollner, as camisas coloridas trazem uma estampa tropical que mistura as culturas brasileira e japonesa. A padronagem foi inspirada pelos contos da Carpa, que supera obstáculos para subir uma cachoeira e se tornar um dragão, e também do peixe amazônico, o Pirarucu, que, segundo a lenda, foi um grande guerreiro. Plantas nacionais, como a espada de São Jorge e folhas de bananeira, se unem na peça também à flora típica do Japão.

Segundo Geraldo, a parte mais demorada para a confecção foi a aprovação do tecido. Ao todo, foram cerca de 60 dias e diversas tentativas até que o COB aprovasse um material que seria confortável para que os atletas usassem na cerimônia. Após a aprovação, e com a chegada do tecido na fábrica, as roupas ficaram prontas em pouco menos de um mês.

Funcionários emocionados

Para a costureira Leia Antunes, foi uma grande emoção ver a roupa produzida por ela desfilando do outro lado do mundo. “É um orgulho muito grande, é como se eu estivesse participando dessa festa linda também. Eu fiquei vendo de casa. Foi muito gratificante saber que fui eu que coloquei a mão naquilo ali. Ficou lindo, as nossas cores são muito lindas, não tinha como ser diferente”.

Fonte : Trubuna de Minas

 

1 Comment

  1. Celina disse:

    PARABÉNS a todos de São João do Nepomuceno que fizeram parte desse momento histórico…ñ sou Mineira mas sinto como se fosse minha neta nasceu ai fruto de um Baiano e uma mineira….feliz estou….

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!