SES afirma que adquiriu seringas adequadas para vacinação em JF.

PRF apreende 226 kg de maconha dentro de carro na BR-267 em JF.
junho 2, 2021
Tempo frio, pandemia e bandeira vermelha exigem atenção ao consumo consciente de energia.
junho 3, 2021
Exibir tudo

SES afirma que adquiriu seringas adequadas para vacinação em JF.

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou, nesta quarta-feira (2), que tem tomado medidas para verificação e monitoramento das seringas compradas pelo Governo de Minas e distribuídas aos municípios mineiros para a vacinação Contra a Covid-19.

Em nota, a pasta estadual informou que após ser alertada sobre a incompatibilidade das seringas para aspiração total das doses da Coronavac pela Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), solicitou ao fabricante dos insumos os laudos de liberação dos lotes das seringas enviadas ao município.

continua após a publicidade

Ainda conforme a pasta, os insumos adquiridos pelo Estado seguem todas as padronizações estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que, em maio, recomendou o uso de seringas de 1ml para a aplicação da vacina após investigação.

Em entrevista à Tribuna, publicada no último domingo (30), a secretária de Saúde do município, Ana Pimentel, afirmou que a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) “tem comunicado ao Governo estadual sistematicamente” sobre a perda de doses da vacina Coronavac em razão do uso de seringas inadequadas, compradas pelo Estado. Segundo a pasta, no total, 10.769 doses do imunizante, produzido pelo Instituto Butantan, teriam sido perdidas por haver incompatibilidade da seringa em relação ao frasco multidose da Coronavac em alguns lotes recebidos. Conforme a secretária, com a situação, não estaria sendo possível aspirar as dez doses do frasco, apenas nove.

Entretanto, em nota, a SES informou que “adquiriu e distribuiu seringas de plástico descartáveis de 1ml, com agulha 25×6, e com o dispositivo de segurança que possui registro da Anvisa, seguindo, portanto, todas as padronizações” previstas pelo órgão após investigação técnica sobre possível perda de doses da Coronavac feita pela agência em maio. A pasta estadual, contudo, ainda não explicou quando essas seringas foram adquiridas e quantas foram encaminhadas a Juiz de Fora.

FONTE : Tribuna de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *