Prefeitos devem aderir ao “Minas Consciente” que regulamenta a volta das atividades econômicas.

Homem-Aranha? Academia em SJN é invadida e furtada de madrugada.
abril 28, 2020
Prefeito de SJN e secretariado avaliam programa do governo estadual para reabertura do comércio.
abril 28, 2020
Exibir tudo

Prefeitos devem aderir ao “Minas Consciente” que regulamenta a volta das atividades econômicas.

O governo de Minas iniciou nesta terça-feira 28/04, a divulgação dos protocolos sanitários para retomada das atividades econômicas das cidades mineiras. A iniciativa integra o plano “Minas consciente retomando a economia do jeito certo” que busca regulamentar a volta dos setores a partir de um monitoramento constante da situação da pandemia do novo coronavírus.

continua após a publicidade


De acordo com informações da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais responsável por desenvolver o plano juntamente com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, os protocolos sanitários foram divididos conforme as especificidades de cada setor econômico que devem ser seguidos por todos os cidadãos.

A regulamentação foi organizada entre orientações básicas comuns a todos e orientações próprias para empresários e consumidores.A partir dos indicadores, foi elaborada uma matriz de risco que segmento as atividades econômicas com 4 ondas.São elas :

Onda Verde para serviços essenciais

Onda branca: para atividade de baixo risco.

Onda amarela: de médio risco

Onda vermelha: de alto risco

Ainda segundo a SES-Minas Gerais, os segmentos podem mudar de onda de acordo com os dados e o cenário do coronavírus no estado.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR TODAS AS ONDAS COM AS ATIVIDADES ECONÔMICAS INSERIDAS EM CADA UMA DELAS : https://www.mg.gov.br/sites/default/files/paginas/imagens/minasconsciente/cta-atividades_economicas_por_ondas.pdf

Há ainda uma outra lista de setores econômicos que compõem um grupo à parte por conta do seu grande risco de propagação da doença .Tais setores retomam atividades após normalização da situação da pandemia no Brasil

Fonte Tribuna de Minas :

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *