Prefeitura de Rio Novo denuncia golpes de transferências indevidas de R$600 mil.

Procurador Geral do Município de SJN explica sobre lançamento de programa habitacional.
dezembro 4, 2019
31ª ExpoArte tem início nesta quinta-feira no calçadão de SJN.
dezembro 5, 2019
Exibir tudo

Prefeitura de Rio Novo denuncia golpes de transferências indevidas de R$600 mil.

A Prefeitura de Rio Novo solicitou ao Banco do Brasil o bloqueio de todas as contas do Executivo após identificar nesta quarta-feira (4) transferências desautorizadas que somaram aproximadamente R$ 600 mil. A informação foi confirmada ao G1 pelo prefeito Ormeu Rabello Filho (PPS).

De acordo com Ormeu Rabello, o Executivo começou a desconfiar de que teria sido vítima de um golpe quando um funcionário do setor financeiro relatou que houve uma movimentação não autorizada de R$ 16.100 para um banco do município de Nova Iguaçu (RJ).

Diante da informação, a Prefeitura procurou a agência responsável e realizou o bloqueio das contas após a primeira transferência.

“Realizamos um Boletim de Ocorrência (BO). Na manhã desta quarta-feira foram constatados alguns pagamentos indevidos. Fomos na agência e algumas contas estavam bloqueadas. Cerca de R$ 600 mil tinham sido roubados”, afirmou.

continua após a publicidade

Conforme Rabello, após operações realizadas junto ao banco, cerca de R$ 300 mil foram recuperados. “Notifiquei o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e a Câmara Municipal sobre o ocorrido”, completou.

G1 entrou em contato com o Banco do Brasil que enviou uma nota sobre o ocorrido. (Veja abaixo na íntegra)

A reportagem também solicitou à Polícia Civil informações sobre se o caso será investigado e até a última atualização desta matéria, não houve retorno.

Nota do Banco do Brasil

“O Banco do Brasil informa que mantém Central de Monitoramento e que contatou o cliente Prefeitura de Rio Novo, Minas Gerais, para alertar sobre possibilidade de fraude logo após identificar movimentações fora do perfil do cliente. O BB ainda providenciou o bloqueio, preventivamente, das credenciais de acesso à conta, o que impediu a realização de novas transferências.

Considerando que os valores foram transferidos via transferência eletrônica de dados (TED) é possível identificar o destino, bem como os beneficiários pelo CPF/CNPJ. A recuperação faz parte do processo de contestação e está em andamento pelo setor responsável.

O Banco do Brasil informa ainda que mantém estrutura dedicada à prevenção a fraudes e apta a detectar a atuação de golpistas por meio de sistemas e soluções de segurança. Quando detecta esse tipo de ocorrência, o Banco noticia as autoridades competentes e colabora com as investigações por meio do repasse de subsídios no seu âmbito de atuação.

Para agregar maior efetividade a esse processo, é importante que os clientes mantenham suas senhas em total segurança, bem como façam uso de equipamentos confiáveis, livres de vírus e programas de captura de senhas”.

FONTE: G1 ZONA DA MATA

Kadu Fontana
Kadu Fontana
Jornalista registrado no MTE desde 2014 , radialista, e proprietário do Portal RKF. www.instagram.com/kadufontana/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: O conteúdo está protegido !!